terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Sexo de verdadinha

"(...) Há uma grande diferença entre sair uma noite e ficar com alguém sem compromisso ou atuar em um filme pornô. Eu acho terrível essa onda que há por aí de achar que tudo é ok, tudo é válido. Pois bem. Eu não acho que tudo é ok, nem que tudo é válido. A maioria das pessoas concorda comigo, imagino. Nenhuma atriz de carreira consolidada se submeteria a isso. Nem ouviria a proposta. Então, Leila, você fez porque fez.

E ai vem com conversa de que é um trabalho artistico e que o ator foi escolhido porque tem o tipo fisico de um padre. (parece que o personagem é seminarista) jura, leila, jura, mas puxa, que padre! Maasssssss que padre! Eu vejo o jeitinho religioso que ele tem. Aliás, o nome artístico do moço é Carlos Bazuca. Excelente para um padre. Acho que vou mandar pro vaticano. Sugerir pra canonização, sei lá.

Dizer que é um trabalho como outro qualquer é o maior desrespeito ao trabalho das atrizes sérias que estão por ai, ralando, e muitas vezes sem grana pra pagar as contas no final do mês. Não vou citar nomes, mas grandes estrelas já viveram situações de desespero, e boas atrizes muitas vezes passam um bom tempo sem contrato. Nem por isso vão pro pornô."

Walcyr Carrasco, escritor e autor de telenovelas, criticando a opção da atriz Leila Lopes de atuar no filme pornô "Pecados & Tentações". E mais: criticando a cara-de-pau da moçoila em dizer que atuar em um filme pornô é o mesmo que fazer uma novela ou um espetáculo de teatro. Diz ela que não é a Leila que está transando e sim a personagem... Como diria Carrasco: "jura leila jura"...


A VIDA SEXUAL DOS MACACOS - De 17/1 a 08/2, 19h, na Sala 309 da Usina do Gasômetro.

Postar um comentário

Leia também!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...