sexta-feira, 16 de abril de 2010

PERFORMANCES DO PROJETO ALTOS E BAIXOS


A concepção deste projeto tem como foco a pesquisa coreográfica tendo como base oito escadarias de Porto Alegre. Sete bailarinos/criadores foram convidados à criação de performances dialogando com a formalidade dos degraus e a inquietação provocada pelas escadas. A oitava escadaria foi reservada para a Igreja das Dores com a obra Dores em Allegro no Dia Internacional da Dança. Altos e Baixos dá ênfase para criação de dança contemporânea, a formação de platéia e a valorização do patrimônio arquitetônico de nossa cidade.

PERFORMANCES DO PROJETO ALTOS E BAIXOS
"CAPS LOCK"
Data: 22/04/2010 - quinta-feira
Local: Prefeitura Municipal de Porto Alegre - Praça Montevideo, 10
Horário: 18h30min
O Batida de Rua busca inspiração no turbulento e agitado cotidiano das pessoas, com um olhar social, espontânea, natural e poético. O cotidiano real funde-se com o imaginário artístico.
Criação: Carlos Nunes / Intérpretes: Grupo Batida de Rua / Trilha sonora: colagem musical

"LEITO"
Data: 23/04/2010 - sexta-feira
Local: Viaduto Otávio Rocha (Viaduto da Borges) - em frente ao hotel Everest
Horário: 18h
Moro do Viaduto da Borges em uma avenida chamada Outono. Esta é a minha casa. Este é o meu endereço. Este é o meu Leito.
Criação e interprete: Fabiane Severo / Trilha sonora ao vivo: Acordeonista André Machado (agradecimento Flávio Oliveira) / Trilha sonora: Stomp e Arvo Pärt.

"LUZ"
Data: 24/04/2010 - sábado
Local: Escultura com degraus na orla do Guaiba (Av. Edvaldo Pereira Paiva)
Horário: 18h
A LUZ AZUL.
Criação: Maria Albers / Bailarino/interprete: Maria Albers / Trilha sonora: Cristiano Oliveira e Maria Albers

"TRÊS"
Data: 25/04/2010 - domingo
Local: Escadaria da Praça da Matriz (em frente ao Teatro São Pedro)
Horário: 17h30min
A performance “Três” transita entre os lados direito (da mente, da razão) e esquerdo (do corpo, da emoção) da criadora. Um dos lados não existe sem o outro. Seu corpo e sua mente se completam, precisam um do outro para viver.
Criação: Bibiana Altenbernd / Orientação: Maria Albers / Colaboração: Aline Bergmann / Intérpretes/Coolaboradores: Ana Luiza Bergmann, Bibiana Altenbernd e Raquel Purper / Trilha sonora: Dado Mallmann e Márcio Machado

"DEGRANDO TRILHAUS"
Data: 26/04/2010 - segunda-feira
Local: Escada rolante do Mercado Público de Porto Alegre
Horário: 17h
A mistura entre o passado, o presente e o futuro é a trilha que a artista pretende percorrer nesta obra. Palavras-chave: memória, ciclos, vida, tempo, ritmo, escada rolante.
Criação: Graziela Silveira / Bailarino/interprete: Graziela Silveira / Trilha Sonora: Música composta e executada por Giovani Capeletti

"SONHOS DE MENINA"
Data: 27/04/2010 - terça-feira
Local: Escadaria da Rua 24 de Maio - Primeiro lance próximo a Rua Duque de Caxias)
Horário: 18h
"Se elas fossem mulheres, elas fugiriam desta cidade. Elas esconderiam seus sonhos debaixo da terra..."
Criação: Robson Duarte / Bailarinas/interpretes: Luciana Hoppe, Maíra Ainhoren Meimes, Maria Albers, Renata de Lélis e Stela Menezes.
Trilha Sonora: elephant gun - Grupo Beirut

"INTERAÇÕES MÚTUAS E ALGO DE ACASO EM ESPAÇO INCLINADO"
Data: 28/04/2010 - quarta-feira
Local: Escadaria da Rua João Manoel (Escada que liga a Rua João Manoel e a Rua Fernando Machado)
Horário: 18h
Qualquer relacionamento tem um percurso. Qualquer relação baseia-se na interdependência: em cada encontro as ações redefinem o relacionamento. Pessoa - pessoa- música - balão. As cores como símbolo estão dadas. Mas são símbolos de que? Irão elas determinar o roteiro dessa relação?
Criação: Stela Menezes / Bailarinos/interpretes: Stela Menezes e Cleitom Fischer / Trilha sonora: trilha sonora pesquisada por Zed Alves


SESC Promove

DORES EM ALLEGRO
Data: 29/04/2010 – quinta-feira
Local: Escadaria da Igreja Nossa Senhora das Dores (Rua dos Andradas)
Horário: 19h30min
Coreografia: Maria Waleska Van Helden
Direção: Decio Antunes
Figurino: Maíra Coelho
Iluminação Maurício Rosa
Elenco: Cristiano Carvalho, Fabiane Severo, Graziela Silveira, Lindon Shimizu, Marilice Bastos, Robson Duarte, Stela Menezes, Tais Virmond, Renata De Lélis.

O ponto de chegada poderá até ser o ponto da partida. O caminho pelos degraus nas escadarias reconhece a trajetória da vida.
Não há história, há percursos, não há começo nem fim, há desenvolvimento do trajeto.
A aventura de estar acima ou embaixo não tendo estes pontos definidos cria as possibilidades de descobertas.
Côncavo – convexo, nascimentos – mortes, vertical – horizontal, sossego – desassossego, dores – alegrias.
Este é o território de Dores em Allegro onde correm – mãos, correm – pés, correm – corpos, correm - movimentos.

Entrada Franca em toda a programação.
Postar um comentário

Leia também!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...